Abertura do Ano da Vida Consagrada


“A alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus. Com Jesus Cristo, nasce e renasce sem cessar a alegria. [...] Espero de vós esse testemunho. Os religiosos devem ser homens e mulheres capazes de despertar o mundo.”
“Esta é a beleza da consagração: a alegria, a alegria... A alegria de levar a todos a consolação de Deus.”
“Quem encontrou o Senhor e segue-O com fidelidade é um mensageiro da alegria do Espírito. [...] O Papa nos convida então a renovar e qualificar com alegria e paixão a nossa vocação, pois o ato totalizante do amor é um processo contínuo, ‘amadurece, amadurece, amadurece’, em desenvolvimento permanente no qual o “sim” da nossa vontade à Sua, une vontade, intelecto e sentimento ‘o amor nunca está concluído e completado; transforma-se ao longo da vida, amadurece e, por isso mesmo, permanece fiel a si próprio.”
“O Papa Francisco confia aos consagrados e às consagradas esta missão: encontrar o Senhor que nos consola como uma mãe, e consolar o povo de Deus.”
(Texto extraído da Carta “Alegrai-vos” – Ano da Vida Consagrada.





Nenhum comentário:

Postar um comentário