Tempo Quaresmal


Por: Ir Telma Pereira Barbosa
Os mistérios mais sublimes de nossa fé são celebrados no Ano Litúrgico e este se divide em dois grandes ciclos: o ciclo do Natal, em que se celebra o mistério da Encarnação do Filho de Deus. E o ciclo da Páscoa do Senhor, em que a Igreja celebra a o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo e entre estes dois ciclos, encontra-se o Tempo Comum.
A Quaresma é o tempo litúrgico estabelecido pela Igreja Católica para que nós, cristãos, nos preparemos para a grande festa da Páscoa do Senhor. É um tempo oportuno para voltarmos os nossos olhares para Deus e nos reconhecermos pecadores, buscando n’Ele a graça do arrependimento e da  mudança de vida para vivermos mais próximos de Cristo. A Quaresma dura 40 dias; começa na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos. A cor litúrgica desse período é o roxo, que significa luto e penitência. É o tempo que precede e nos prepara para a celebração da Páscoa. Período de escuta da Palavra de Deus e de conversão, de preparação e de memória do batismo, de reconciliação com Deus e com os irmãos, de vivência mais frequente e aprofundada das armas da penitência cristã: a oração, o jejum e a esmola (cf. Mt 6,1-6.16-18). De maneira semelhante ao povo de Israel, que partiu durante quarenta anos pelo deserto para ingressar na Terra Prometida, a Igreja, o novo povo de Deus, prepara-se durante quarenta dias para celebrar a Páscoa do Senhor.
 Embora seja um tempo penitencial, não é um período triste e depressivo. Trata-se de uma época especial de purificação e de renovação da vida cristã para podermos participar com maior profundidade e gozo do Mistério Pascal.  A Quaresma é um tempo privilegiado para intensificar o caminho da própria conversão. Para isso é preciso que cooperemos com a graça divina para que o "homem velho", existente em nosso interior, morra gradativamente.
 A finalidade da Quaresma é ser um tempo de preparação para a Páscoa. Por isso é definida “como caminho para a Páscoa”. Esse tempo não é um período fechado em si mesmo. É, antes de tudo, um tempo de preparação para a Páscoa que se apoia em dois pilares: de um lado, a contemplação da Páscoa de Jesus; de outro, a participação pessoal na Páscoa do Senhor por intermédio da penitência, da celebração e dos  sacramentos, com os quais incorporamos nossa vida à Páscoa do Senhor Jesus.
O ato de nos incorporarmos ao “Mistério Pascal” de Cristo supõe participar do mistério de Sua Morte e Ressurreição. Não podemos esquecer que o batismo nos configura com a Morte e Ressurreição do Senhor. A Quaresma procura fazer com que essa dinâmica batismal (morte para a vida) seja vivida mais profundamente nesse tempo.  Sendo assim ao morrermos para o pecado e seremos ressuscitados com Cristo para a verdadeira vida, pois o Senhor nos assegura que se o grão de trigo morrer dará fruto.
Referencia: cancaonova.com






Nenhum comentário:

Postar um comentário